DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA


SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 07/01/2020

Moradores constroem capela

A São Lázaro é fruto da fé do povo

 
O novo espaço foi construído com o envolvimento de toda a comunidade em 7 de dezembro de 2019 O novo espaço foi construído com o envolvimento de toda a comunidade em 7 de dezembro de 2019 | Crédito: Marcelo Vianna/Paróquia Nossa Senhora de Nazaré

      Na década de 80, irmã Cleusa Carolina Rody Coelho, missionária agostiniana recoleta, fez um bonito trabalho junto aos hansenianos que moravam afastado de Lábrea, em uma ‘colônia de leprosos’, onde, atualmente, existe a Comunidade de São Lázaro. Junto deles, a religiosa lutou para que tivessem seus direitos garantidos, lutando contra o preconceito e humilhação que eles sofriam e que lhes feriam a dignidade.

      Após a morte de Irmã Cleusa, em 1985, ali onde ela plantou a semente da Palavra de Deus, nasceu os anseios de uma comunidade eclesial. Mas, ainda existiam as marcas do preconceito na vida daquelas pessoas que desejavam uma comunidade para participar da Eucaristia longe da discriminação das outras pessoas. Assim, em 1989 nasceu a comunidade São Lázaro e naquele mesmo ano foi inaugurada a primeira capelinha de madeira, com piso de chão batido, feito graças a ajuda dos próprios moradores e de doações.


  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Papa chama dom Sergio de ‘pastor valente’   |   Festas e retiros fazem Carnaval diferente   |   Assessor anima e enriquece grupos de canto   |   Diocese oferece formação sobre canto litúrgico   |  





Publicado em: 07/01/2020

Moradores constroem capela

A São Lázaro é fruto da fé do povo

 

      Na década de 80, irmã Cleusa Carolina Rody Coelho, missionária agostiniana recoleta, fez um bonito trabalho junto aos hansenianos que moravam afastado de Lábrea, em uma ‘colônia de leprosos’, onde, atualmente, existe a Comunidade de São Lázaro. Junto deles, a religiosa lutou para que tivessem seus direitos garantidos, lutando contra o preconceito e humilhação que eles sofriam e que lhes feriam a dignidade.

      Após a morte de Irmã Cleusa, em 1985, ali onde ela plantou a semente da Palavra de Deus, nasceu os anseios de uma comunidade eclesial. Mas, ainda existiam as marcas do preconceito na vida daquelas pessoas que desejavam uma comunidade para participar da Eucaristia longe da discriminação das outras pessoas. Assim, em 1989 nasceu a comunidade São Lázaro e naquele mesmo ano foi inaugurada a primeira capelinha de madeira, com piso de chão batido, feito graças a ajuda dos próprios moradores e de doações.


Diocede Ponta Grossa
O novo espaço foi construído com o envolvimento de toda a comunidade em 7 de dezembro de 2019   |   Marcelo Vianna/Paróquia Nossa Senhora de Nazaré


Navegue até a sua Paróquia