DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA


SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 03/05/2020

Catequistas levam encontros para a net

Criatividade tem unido pais e catequizandos, em casa

 
Os trigêmeos da Paróquia Sant’Ana estudando juntos Os trigêmeos da Paróquia Sant’Ana estudando juntos | Crédito: Acervo pessoal

      Em nota no último dia 30, o bispo dom Sergio Arthur Braschi ressaltou, entre outras coisas, a importância da catequese na Diocese de Ponta Grossa não ser interrompida, lembrando que “os pais, sendo os primeiros catequistas, podem, nesse tempo, dedicar uma hora por semana para estarem com seus filhos e ajudá-los na educação da fé, e, que, para isso, a catequista da paróquia pode passar algumas questões para cada encontro e acompanhar os catequizandos”. O bispo citou que existem já boas experiências nesse sentido, pautadas em orientações da coordenação diocesana de Catequese.

      A coordenadora da Pastoral de Animação Bíblico-Catequética, Flávia Carla Nascimento, garante que realmente a Catequese não parou e que os coordenadores paroquiais de Catequese das 46 Paróquias da Diocese foram orientados para motivarem os catequistas a manter o contato (via redes sociais) com os catequizandos e famílias, enviando orações e atividades. “A resposta a esse apelo foi muito positiva. Estamos vendo diariamente muitas iniciativas bonitas, o que vem de encontro à prioridade Diocesana ‘Igreja e família de portas abertas na cultura urbana’. A Catequese está buscando ser instrumento de promoção da união em torno da fé”, destaca.

      Elaine Delfino Pires, catequista há 14 anos, a maior parte deles na Paróquia Nossa Senhora da Luz, de Irati, acompanha, atualmente, 11 catequizandos do terceiro tempo/Eucaristia na Paróquia/Catedral Sant’Ana. Ela criou um canal no YouTube, onde repassa vídeos com os encontros da catequese previstos no Manual da Coleção Sementes. Ela atua sozinha, fazendo um resumo do encontro, mas usando as dinâmicas do manual. São aproximadamente 30 minutos de duração. “Às vezes, me atrapalho na localização do meu espaço e saio da frente do celular. Mas, as famílias compreendem. Mas, consigo transmitir. Luto com amor para alcançar o principal:  tocar os coraçõezinhos para que possamos estar sintonizados e unidos no nosso ideal que é Cristo”, comenta.

      E os pais têm aprovado. “A experiência da catequese online tem sido muito proveitosa para meus filhos. É um momento em que trocam as atividades cotidianas por uma reflexão e aprendizado religioso.  Eles fazem tudo por conta própria. Agradecemos a catequista Elaine por transmitir as lições de forma atenciosa”, avalia Renata Staut Tulio, mãe dos catequizandos Rafaela, Marina e Vincenzo.


‘Catequese Domiciliar’

      Na Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Castro, com as atividades presenciais da catequese paralisadas desde o dia 21 de março, os catequistas se empenharam em fazer grupos de whatsapp com suas turmas para mandarem atividades domiciliares e manterem o contato com as crianças. Muitas atividades enviadas são sugestões da equipe diocesana, que são compartilhados com todas as crianças. “Sabemos que não conseguimos atingir a todos, devido a conexão, mas alguns catequistas, vendo essa dificuldade, se dispõem a imprimir as atividades e entregar aos catequizandos”, explica o coordenador paroquial da Catequese, João Paulo Machado.

      De acordo com o coordenador, durante a semana, os catequizandos recebem, via whatsapp, uma atividade por link elaborada pela equipe paroquial, sobre o Evangelho do domingo, elaborada no formulário Google. As atividades contemplam vídeos, passagens bíblicas e reflexões para serem feitas com as famílias. “É importante destacarmos a importância de cada catequista, que tem se esforçado muito nesse momento, com criatividade e acolhimento”, acrescenta.

      Pensando em aprimorar esse momento de catequese domiciliar, padre Cristiano Rodrigues realiza semanalmente, aos sábados, às 10 horas, um encontro on line com as crianças, via Facebook e página da paróquia no YouTube, tratando de temas complementares aos assuntos dos Manuais que atendem a todos os tempos. Os catequizandos podem participar com áudio, imagens e perguntas e participando da catequese online. Há grande participação das crianças e um bom retorno dos pais.

      “Eu acho muito válido as atividades que as catequistas têm enviado para as crianças, pois não deixam de participar e nós, pais, podemos estar acompanhando também. As catequeses com o padre e com a coordenação paroquial ajuda muito no aprimoramento. Estamos conseguindo acompanhar”, Adriana Stocker, mãe da Thais do primeiro tempo e da Isabelle, do quarto tempo; da matriz

      Padre Cristiano diz que está sendo uma experiência muito boa. “As crianças mandam fotos e áudios, vão lendo as questões que vão mandando, dizendo da saudade. É uma forma de nos aproximar um pouco nesse tempo tão difícil. E vamos continuar até voltar a catequese e, quando voltar, faremos algumas atividades on line fora do horário da catequese, com vídeo ou algo assim”, adianta o pároco.


  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Grupo Jovens da Luz realiza live   |   Grupo Jovens da Luz realiza live   |   Missas com a presença de fiéis são autorizadas em toda a diocese   |   Sacrário de santuário receberá benção   |  





Publicado em: 03/05/2020

Catequistas levam encontros para a net

Criatividade tem unido pais e catequizandos, em casa

 

      Em nota no último dia 30, o bispo dom Sergio Arthur Braschi ressaltou, entre outras coisas, a importância da catequese na Diocese de Ponta Grossa não ser interrompida, lembrando que “os pais, sendo os primeiros catequistas, podem, nesse tempo, dedicar uma hora por semana para estarem com seus filhos e ajudá-los na educação da fé, e, que, para isso, a catequista da paróquia pode passar algumas questões para cada encontro e acompanhar os catequizandos”. O bispo citou que existem já boas experiências nesse sentido, pautadas em orientações da coordenação diocesana de Catequese.

      A coordenadora da Pastoral de Animação Bíblico-Catequética, Flávia Carla Nascimento, garante que realmente a Catequese não parou e que os coordenadores paroquiais de Catequese das 46 Paróquias da Diocese foram orientados para motivarem os catequistas a manter o contato (via redes sociais) com os catequizandos e famílias, enviando orações e atividades. “A resposta a esse apelo foi muito positiva. Estamos vendo diariamente muitas iniciativas bonitas, o que vem de encontro à prioridade Diocesana ‘Igreja e família de portas abertas na cultura urbana’. A Catequese está buscando ser instrumento de promoção da união em torno da fé”, destaca.

      Elaine Delfino Pires, catequista há 14 anos, a maior parte deles na Paróquia Nossa Senhora da Luz, de Irati, acompanha, atualmente, 11 catequizandos do terceiro tempo/Eucaristia na Paróquia/Catedral Sant’Ana. Ela criou um canal no YouTube, onde repassa vídeos com os encontros da catequese previstos no Manual da Coleção Sementes. Ela atua sozinha, fazendo um resumo do encontro, mas usando as dinâmicas do manual. São aproximadamente 30 minutos de duração. “Às vezes, me atrapalho na localização do meu espaço e saio da frente do celular. Mas, as famílias compreendem. Mas, consigo transmitir. Luto com amor para alcançar o principal:  tocar os coraçõezinhos para que possamos estar sintonizados e unidos no nosso ideal que é Cristo”, comenta.

      E os pais têm aprovado. “A experiência da catequese online tem sido muito proveitosa para meus filhos. É um momento em que trocam as atividades cotidianas por uma reflexão e aprendizado religioso.  Eles fazem tudo por conta própria. Agradecemos a catequista Elaine por transmitir as lições de forma atenciosa”, avalia Renata Staut Tulio, mãe dos catequizandos Rafaela, Marina e Vincenzo.


‘Catequese Domiciliar’

      Na Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Castro, com as atividades presenciais da catequese paralisadas desde o dia 21 de março, os catequistas se empenharam em fazer grupos de whatsapp com suas turmas para mandarem atividades domiciliares e manterem o contato com as crianças. Muitas atividades enviadas são sugestões da equipe diocesana, que são compartilhados com todas as crianças. “Sabemos que não conseguimos atingir a todos, devido a conexão, mas alguns catequistas, vendo essa dificuldade, se dispõem a imprimir as atividades e entregar aos catequizandos”, explica o coordenador paroquial da Catequese, João Paulo Machado.

      De acordo com o coordenador, durante a semana, os catequizandos recebem, via whatsapp, uma atividade por link elaborada pela equipe paroquial, sobre o Evangelho do domingo, elaborada no formulário Google. As atividades contemplam vídeos, passagens bíblicas e reflexões para serem feitas com as famílias. “É importante destacarmos a importância de cada catequista, que tem se esforçado muito nesse momento, com criatividade e acolhimento”, acrescenta.

      Pensando em aprimorar esse momento de catequese domiciliar, padre Cristiano Rodrigues realiza semanalmente, aos sábados, às 10 horas, um encontro on line com as crianças, via Facebook e página da paróquia no YouTube, tratando de temas complementares aos assuntos dos Manuais que atendem a todos os tempos. Os catequizandos podem participar com áudio, imagens e perguntas e participando da catequese online. Há grande participação das crianças e um bom retorno dos pais.

      “Eu acho muito válido as atividades que as catequistas têm enviado para as crianças, pois não deixam de participar e nós, pais, podemos estar acompanhando também. As catequeses com o padre e com a coordenação paroquial ajuda muito no aprimoramento. Estamos conseguindo acompanhar”, Adriana Stocker, mãe da Thais do primeiro tempo e da Isabelle, do quarto tempo; da matriz

      Padre Cristiano diz que está sendo uma experiência muito boa. “As crianças mandam fotos e áudios, vão lendo as questões que vão mandando, dizendo da saudade. É uma forma de nos aproximar um pouco nesse tempo tão difícil. E vamos continuar até voltar a catequese e, quando voltar, faremos algumas atividades on line fora do horário da catequese, com vídeo ou algo assim”, adianta o pároco.


Diocede Ponta Grossa
Os trigêmeos da Paróquia Sant’Ana estudando juntos   |   Acervo pessoal

Diocede Ponta Grossa
Mateus Nusda do quarto tempo da matriz da Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, acompanhando pelo notebook   |   Acervo pessoal

Diocede Ponta Grossa
Gustav, Adrian, Luize e Agatha, da Terra Nova, catequista e catequizandos, da Terra Nova, em Castro   |   Acervo pessoal

Diocede Ponta Grossa
Padre Cristiano e o coordenador paroquial João Paulo Machado   |   Acervo pessoal

Diocede Ponta Grossa
Natália Mika Velasco assiste o vídeo e faz as atividades   |   Acervo pessoal

Diocede Ponta Grossa
Elaine: “estou aqui, pois o Senhor me chamou e digo sim!”   |   Acervo pessoal


Navegue até a sua Paróquia