DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA


SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 02/10/2020

Missa abre Mês Missionário

Dom Sergio: a missão é de todo o batizado

 
A bênção pelo bispo das rosas de Santa Teresinha, que foram distribuídas A bênção pelo bispo das rosas de Santa Teresinha, que foram distribuídas | Crédito: AssCom Diocese de Ponta Grossa

      Outubro é o mês em que se celebra a Igreja Missionária. Para motivar este tempo de oração, reflexão e animação missionárias as dioceses de todo Brasil organizam uma programação especial junto aos fiéis. São cartazes, novenas, subsídio e coleta, além da mensagem do Papa Francisco, que incentivam a vivência do Mês Missionário. Este ano, o tema ‘A vida é missão’ e o lema ‘Eis-me aqui, envia-me’ (Is 6,8) destacam a dimensão existencial da missão: eu sou uma missão de Deus nesta terra. Uma missa celebrada pelo bispo dom Sergio Arthur Braschi abriu, ontem (1º), a programação na Diocese de Ponta Grossa.

      A celebração aconteceu na Paróquia Santa Teresinha, em Oficinas, que festejou juntamente sua padroeira, considerada co-patrona das missões, ao lado de São Francisco Xavier, como explicou o bispo. “O Mês Missionário começa, agora, na festa de Santa Teresinha do Menino Jesus, que viveu o segundo aspecto da missão. Morreu aos 24 anos, sem sair de sua terra, mas soube consagrar sua oração, sua vida e sofrimentos pelos missionários que estavam longe. Ela, ao lado de São Francisco Xavier, jesuíta que deixou tudo e partiu em missão, sãos os padroeiros das missões”, rememorou, citando que, em especial, o tema dos nove encontros deste ano mostram que toda a vida, a partir do Batismo, é missão. “E nós devemos assumir essa missão para podermos fazer o Evangelho chegar a todos”, frisou.

      Dom Sergio citou sua participação na Assembleia dos Bispos do Regional Sul 2, em Londrina, dos dias 27 a 29 de setembro, reforçando que se tratou de uma partilha a respeito da caminhada da Igreja do Paraná, que contou com o envio de três missionárias para a Missão Católica São Paulo II, em Quebo, na Guiné Bissau. “Houve inclusive uma live com os missionários que estão em Quebo, logo no início da Assembleia. Essa característica missionária da Igreja do Paraná vai crescendo com essa ligação com a África”, comentou o bispo.

      O pároco da Santa Teresinha, padre Joel Nalepa, lembrou o compromisso de oração de todos os católicos com a Igreja Missionária, falando também da coleta, que acontece nos dias 17 e 18 deste mês. “A Igreja realiza, mesmo com as dificuldades deste ano, a coleta missionária. Pedimos que nas paróquias e comunidades sejamos generosos, ajudando também materialmente a Igreja. Além das orações, essa doação ajuda a sermos missionários”, argumentou. Padre Joel informou que, a partir desta semana, os subsídios para os encontros estarão sendo enviados às paróquias pela coordenação diocesana da Ação Evangelizadora, “para rezar em família o tema, refletir e rezar as diferentes expressões da igreja, que são missionarias: a vida consagrada, os presbíteros, os seminaristas, os leigos, os batizados, enfim”.

      O pároco agradeceu a presença dos integrantes do Conselho Missionário Diocesano, religiosas, dos devotos de Santa Teresinha, dos paroquianos das comunidades e de outras paróquias, e aos idosos, doentes e crianças que acompanharam a celebração de casa, via Facebook. Ao final da celebração, o bispo dom Sergio abençoou as rosas que foram distribuídas aos fiéis.


  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Pastoral de Adolescentes festeja 40 anos   |   Nossa Senhora Aparecida - Procissão será substituída por carreata   |   Romaria festeja Terço dos Homens   |   Orações e gesto concreto pelos nascituros   |  





Publicado em: 02/10/2020

Missa abre Mês Missionário

Dom Sergio: a missão é de todo o batizado

 

      Outubro é o mês em que se celebra a Igreja Missionária. Para motivar este tempo de oração, reflexão e animação missionárias as dioceses de todo Brasil organizam uma programação especial junto aos fiéis. São cartazes, novenas, subsídio e coleta, além da mensagem do Papa Francisco, que incentivam a vivência do Mês Missionário. Este ano, o tema ‘A vida é missão’ e o lema ‘Eis-me aqui, envia-me’ (Is 6,8) destacam a dimensão existencial da missão: eu sou uma missão de Deus nesta terra. Uma missa celebrada pelo bispo dom Sergio Arthur Braschi abriu, ontem (1º), a programação na Diocese de Ponta Grossa.

      A celebração aconteceu na Paróquia Santa Teresinha, em Oficinas, que festejou juntamente sua padroeira, considerada co-patrona das missões, ao lado de São Francisco Xavier, como explicou o bispo. “O Mês Missionário começa, agora, na festa de Santa Teresinha do Menino Jesus, que viveu o segundo aspecto da missão. Morreu aos 24 anos, sem sair de sua terra, mas soube consagrar sua oração, sua vida e sofrimentos pelos missionários que estavam longe. Ela, ao lado de São Francisco Xavier, jesuíta que deixou tudo e partiu em missão, sãos os padroeiros das missões”, rememorou, citando que, em especial, o tema dos nove encontros deste ano mostram que toda a vida, a partir do Batismo, é missão. “E nós devemos assumir essa missão para podermos fazer o Evangelho chegar a todos”, frisou.

      Dom Sergio citou sua participação na Assembleia dos Bispos do Regional Sul 2, em Londrina, dos dias 27 a 29 de setembro, reforçando que se tratou de uma partilha a respeito da caminhada da Igreja do Paraná, que contou com o envio de três missionárias para a Missão Católica São Paulo II, em Quebo, na Guiné Bissau. “Houve inclusive uma live com os missionários que estão em Quebo, logo no início da Assembleia. Essa característica missionária da Igreja do Paraná vai crescendo com essa ligação com a África”, comentou o bispo.

      O pároco da Santa Teresinha, padre Joel Nalepa, lembrou o compromisso de oração de todos os católicos com a Igreja Missionária, falando também da coleta, que acontece nos dias 17 e 18 deste mês. “A Igreja realiza, mesmo com as dificuldades deste ano, a coleta missionária. Pedimos que nas paróquias e comunidades sejamos generosos, ajudando também materialmente a Igreja. Além das orações, essa doação ajuda a sermos missionários”, argumentou. Padre Joel informou que, a partir desta semana, os subsídios para os encontros estarão sendo enviados às paróquias pela coordenação diocesana da Ação Evangelizadora, “para rezar em família o tema, refletir e rezar as diferentes expressões da igreja, que são missionarias: a vida consagrada, os presbíteros, os seminaristas, os leigos, os batizados, enfim”.

      O pároco agradeceu a presença dos integrantes do Conselho Missionário Diocesano, religiosas, dos devotos de Santa Teresinha, dos paroquianos das comunidades e de outras paróquias, e aos idosos, doentes e crianças que acompanharam a celebração de casa, via Facebook. Ao final da celebração, o bispo dom Sergio abençoou as rosas que foram distribuídas aos fiéis.


Diocede Ponta Grossa
A bênção pelo bispo das rosas de Santa Teresinha, que foram distribuídas   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
A abertura do Mês Missionário coincide com o dia padroeira da paróquia   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Bispo: “alegria para o coração mais uma vez estar aqui”   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
A celebração foi realizada de acordo com as orientações sanitárias   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa


Navegue até a sua Paróquia