DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA


SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 03/11/2020

Novembro: tempo de indulgência plenária

Dom Sergio lembrou como obtê-las

 
“No Dia de Finados renovamos a esperança na ressurreição” “No Dia de Finados renovamos a esperança na ressurreição” | Crédito: AssCom Diocese de Ponta Grossa

     O Dia de Finados deste ano teve características especiais. Por cair em uma segunda-feira, a data acabou possibilitando que muitas pessoas passassem pelos cemitérios no sábado e também no domingo, atendendo a orientação de evitar aglomeração. O Cemitério Parque Jardim Paraíso, que pertence a Diocese de Ponta Grossa, ficou aberto das 8 às 18 horas. E, por conta da pandemia, algumas medidas de prevenção foram observadas, como a oferta de álcool em gel nos dois cruzeiros e a contratação de uma psicóloga, Inês Grochowski, que fazia a escuta das famílias enlutadas, especialmente as que tiveram perdas pelo Covid 19.

     Durante todo o dia, houve atendimento de dois diáconos, com aconselhamentos e conversas, e, de padres e religiosos, ouvindo confissões. O bispo dom Sergio Arthur Braschi celebrou a missa das 10 horas. Dom Sergio afirmou que o Dia de Finados é um dia em que somos convidados a rezar pelos nossos antepassados “e renovar profundamente a nossa esperança na ressurreição. Jesus ressuscitou dentre os mortos e prometeu ‘aquele que crê em mim, mesmo que esteja morto, viverá’.  É um momento não de tristeza, mas de esperança. E neste tempo de pandemia, em especial, em que tantos faleceram no nosso Brasil a gente reza por todos esses falecidos, principalmente aqui na nossa Diocese, ressaltou”.

     O bispo aproveitou para lembrar que, este ano, a Santa Sé prolongou o período em que se pode lucrar a indulgência plenária para todos os fiéis defuntos. “A indulgencia plenária, que comuta todas a s dívidas dos fiéis defuntos, é normalmente concedida no dia de hoje (Dia de Finados) e nos oito dias do começo do mês, mas, este ano, foi prolongada a todo o mês de novembro. Durante todo o mês, nós podemos lucrar a indulgência plenária por um fiel defunto e para fazer as práticas”, alertou dom Sergio, citando que o tempo foi prolongado devido a pandemia, para se evitar aglomeração.

     De acordo com dom Sergio, a indulgência plenária se alcança com a visita piedosa a um cemitério, também se visitando uma igreja, sobretudo participando da Santa Missa, e práticas, como a recitação do Creio e do Pai Nosso, e fazendo uma oração na intenção do Papa.


  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Igrejas recebem doações para desalojados   |   Pastoral da Criança: a cara da Igreja   |   Ação levanta fundos para obra na Catedral   |   Ciclistas percorrem a Rota do Rosário   |  





Publicado em: 03/11/2020

Novembro: tempo de indulgência plenária

Dom Sergio lembrou como obtê-las

 

     O Dia de Finados deste ano teve características especiais. Por cair em uma segunda-feira, a data acabou possibilitando que muitas pessoas passassem pelos cemitérios no sábado e também no domingo, atendendo a orientação de evitar aglomeração. O Cemitério Parque Jardim Paraíso, que pertence a Diocese de Ponta Grossa, ficou aberto das 8 às 18 horas. E, por conta da pandemia, algumas medidas de prevenção foram observadas, como a oferta de álcool em gel nos dois cruzeiros e a contratação de uma psicóloga, Inês Grochowski, que fazia a escuta das famílias enlutadas, especialmente as que tiveram perdas pelo Covid 19.

     Durante todo o dia, houve atendimento de dois diáconos, com aconselhamentos e conversas, e, de padres e religiosos, ouvindo confissões. O bispo dom Sergio Arthur Braschi celebrou a missa das 10 horas. Dom Sergio afirmou que o Dia de Finados é um dia em que somos convidados a rezar pelos nossos antepassados “e renovar profundamente a nossa esperança na ressurreição. Jesus ressuscitou dentre os mortos e prometeu ‘aquele que crê em mim, mesmo que esteja morto, viverá’.  É um momento não de tristeza, mas de esperança. E neste tempo de pandemia, em especial, em que tantos faleceram no nosso Brasil a gente reza por todos esses falecidos, principalmente aqui na nossa Diocese, ressaltou”.

     O bispo aproveitou para lembrar que, este ano, a Santa Sé prolongou o período em que se pode lucrar a indulgência plenária para todos os fiéis defuntos. “A indulgencia plenária, que comuta todas a s dívidas dos fiéis defuntos, é normalmente concedida no dia de hoje (Dia de Finados) e nos oito dias do começo do mês, mas, este ano, foi prolongada a todo o mês de novembro. Durante todo o mês, nós podemos lucrar a indulgência plenária por um fiel defunto e para fazer as práticas”, alertou dom Sergio, citando que o tempo foi prolongado devido a pandemia, para se evitar aglomeração.

     De acordo com dom Sergio, a indulgência plenária se alcança com a visita piedosa a um cemitério, também se visitando uma igreja, sobretudo participando da Santa Missa, e práticas, como a recitação do Creio e do Pai Nosso, e fazendo uma oração na intenção do Papa.


Diocede Ponta Grossa
“No Dia de Finados renovamos a esperança na ressurreição”   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa


Navegue até a sua Paróquia