DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA


SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 19/11/2020

Missa acolhe relíquia de São João Paulo II

Devotos desafiaram frio e chuva em Castro

 
O bispo esteve pessoalmente com o Papa João Paulo II pela primeira vez quando tinha sete anos como padre O bispo esteve pessoalmente com o Papa João Paulo II pela primeira vez quando tinha sete anos como padre | Crédito: AssCom Diocese de Ponta Grossa

     “É uma alegria muito grande. Não consigo explicar com palavras tudo o que estamos vivendo”, dizia emocionado o padre pároco da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Castro, ontem (18), durante a missa de acolhida das relíquias de São João Paulo II. A celebração feita pelo bispo dom Sergio Arthur Braschi, que destacou a emoção de receber as relíquias. Tratam-se de fios de cabelo do Papa, consideradas relíquias de primeira ordem. Vários momentos, a partir de hoje, estão programados para que os paroquianos possam rezar na presença delas.

     “Muita alegria, muita emoção para nós que temos fé e sabemos a grandeza do caminho da Igreja através dos séculos, podermos receber aqui na Diocese essas preciosas relíquias de São João Paulo II e que vão permanecer conosco aqui na Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, de Castro, e São Miguei, de Irati”, comentou dom Sergio, citando que o Papa João Paulo II é o terceiro com o mais longo pontificado da história: 26 anos. “É uma honra para a Diocese e uma certeza da proteção e da intercessão dele junto a Deus por nós. Desejo que todos possam visitar e rezar na presença dessa preciosa relíquia”, convidou o bispo.

     Padre Cristiano contou que se emocionou já na entrada das relíquias. “Há um ano estávamos na expectativa. Estamos vivendo momentos importantes na vida da paróquia, que fez 15 anos recentemente. Uma coisa bonita na minha vida de padre, que estou começando agora, também no trabalho aqui na paróquia, que tem um povo bom, dedicado, que fez sacrifício para viver bem esse momento”, agradeceu o pároco. Segundo o padre, tudo foi fruto de doação: os custos de todo o translado, o relicário...”O processo envolveu todas as comunidades. E, agora, iremos passar por todas elas, benzendo as capelas e os paroquianos”, informou.  

     Estão programadas missas, nesta quinta-feira, às 19h30, e na sexta feira, às 16h30, com a exposição da relíquia. No sábado, as crianças que se preparam para a Primeira Eucaristia terão a possibilidade de conhece-la e, no domingo, a celebração será com os jovens. No dia 29, depois da missa das 8h30, na matriz, vai sair uma carreata em direção a Capela São Sebastião, na localidade do Maracanã, que fica a aproximadamente 21 quilômetros da cidade. Lá, haverá missa às 10h30, momento com famílias de origem polonesa, almoço com comidas típicas e, às 13 horas, uma nova carreata que seguirá por todas as outras 15 comunidades da paróquia.

     Joseana Nusda, ministra da Eucaristia, serviu na celebração de ontem. “Para nós, paroquianos, é uma graça, uma bênção receber a relíquia. Ter visto essa pessoa e, agora, ela estar tão perto é uma emoção muito grande. Sou devota de São João Paulo II e acredito que a devoção a ele deve crescer ainda mais, a partir de agora”, afirmou. As relíquias ficarão na paróquia de Castro até dia 23 deste mês, quando será levada para a Paróquia São José, em São Paulo. A paróquia é a primeira da Congregação de Sion no Brasil, congregação a que pertence o padre Tiago Cardoso, que intermediou a vinda da relíquia para Castro. A terceira relíquia segue apenas em 2021 para Irati devido ao agravamento da pandemia na cidade.

     A missa de acolhida de ontem foi concelebrada pelos padres Cristiano e Martinho Hartmann, pároco da Paróquia Sant’Ana, e frei Osmar dos Santos de Paulo e irmão Cristiano de Almeida, respectivamente, pároco e diácono transitório na Paróquia Nossa Senhora do Rosário, administrada pelos religiosos de Sion.


  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Setor Juventude realiza ‘II Conecta’   |   ‘Colaborar com a missão é presentear Jesus’   |   Campanha da Fraternidade será ecumênica   |   Missa acolhe relíquia de São João Paulo II   |  





Publicado em: 19/11/2020

Missa acolhe relíquia de São João Paulo II

Devotos desafiaram frio e chuva em Castro

 

     “É uma alegria muito grande. Não consigo explicar com palavras tudo o que estamos vivendo”, dizia emocionado o padre pároco da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Castro, ontem (18), durante a missa de acolhida das relíquias de São João Paulo II. A celebração feita pelo bispo dom Sergio Arthur Braschi, que destacou a emoção de receber as relíquias. Tratam-se de fios de cabelo do Papa, consideradas relíquias de primeira ordem. Vários momentos, a partir de hoje, estão programados para que os paroquianos possam rezar na presença delas.

     “Muita alegria, muita emoção para nós que temos fé e sabemos a grandeza do caminho da Igreja através dos séculos, podermos receber aqui na Diocese essas preciosas relíquias de São João Paulo II e que vão permanecer conosco aqui na Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, de Castro, e São Miguei, de Irati”, comentou dom Sergio, citando que o Papa João Paulo II é o terceiro com o mais longo pontificado da história: 26 anos. “É uma honra para a Diocese e uma certeza da proteção e da intercessão dele junto a Deus por nós. Desejo que todos possam visitar e rezar na presença dessa preciosa relíquia”, convidou o bispo.

     Padre Cristiano contou que se emocionou já na entrada das relíquias. “Há um ano estávamos na expectativa. Estamos vivendo momentos importantes na vida da paróquia, que fez 15 anos recentemente. Uma coisa bonita na minha vida de padre, que estou começando agora, também no trabalho aqui na paróquia, que tem um povo bom, dedicado, que fez sacrifício para viver bem esse momento”, agradeceu o pároco. Segundo o padre, tudo foi fruto de doação: os custos de todo o translado, o relicário...”O processo envolveu todas as comunidades. E, agora, iremos passar por todas elas, benzendo as capelas e os paroquianos”, informou.  

     Estão programadas missas, nesta quinta-feira, às 19h30, e na sexta feira, às 16h30, com a exposição da relíquia. No sábado, as crianças que se preparam para a Primeira Eucaristia terão a possibilidade de conhece-la e, no domingo, a celebração será com os jovens. No dia 29, depois da missa das 8h30, na matriz, vai sair uma carreata em direção a Capela São Sebastião, na localidade do Maracanã, que fica a aproximadamente 21 quilômetros da cidade. Lá, haverá missa às 10h30, momento com famílias de origem polonesa, almoço com comidas típicas e, às 13 horas, uma nova carreata que seguirá por todas as outras 15 comunidades da paróquia.

     Joseana Nusda, ministra da Eucaristia, serviu na celebração de ontem. “Para nós, paroquianos, é uma graça, uma bênção receber a relíquia. Ter visto essa pessoa e, agora, ela estar tão perto é uma emoção muito grande. Sou devota de São João Paulo II e acredito que a devoção a ele deve crescer ainda mais, a partir de agora”, afirmou. As relíquias ficarão na paróquia de Castro até dia 23 deste mês, quando será levada para a Paróquia São José, em São Paulo. A paróquia é a primeira da Congregação de Sion no Brasil, congregação a que pertence o padre Tiago Cardoso, que intermediou a vinda da relíquia para Castro. A terceira relíquia segue apenas em 2021 para Irati devido ao agravamento da pandemia na cidade.

     A missa de acolhida de ontem foi concelebrada pelos padres Cristiano e Martinho Hartmann, pároco da Paróquia Sant’Ana, e frei Osmar dos Santos de Paulo e irmão Cristiano de Almeida, respectivamente, pároco e diácono transitório na Paróquia Nossa Senhora do Rosário, administrada pelos religiosos de Sion.


Diocede Ponta Grossa
O bispo esteve pessoalmente com o Papa João Paulo II pela primeira vez quando tinha sete anos como padre   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Irati e a Paróquia São José, no bairro do Ipiranga, em São Paulo, também as receberão as relíquias   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
A ministra Joseana acredita que a devoção vai aumentar   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Padre Cristiano: relíquia ficará uma semana em cada paróquia de Castro   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
As relíquias são fios de cabelo do papa   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Dom Sergi explicou que uma relíquia de primeira ordem é parte do próprio corpo do santo   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Missa reuniu muita gente apesar da chuva e do frio   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa


Navegue até a sua Paróquia