DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA


SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 05/04/2021

Missa do Crisma reúne somente sacerdotes

Celebração foi realizada na manhã desta quinta

 
Dom Sergio preside o momento que marca a renovação dos votos sacerdotais Dom Sergio preside o momento que marca a renovação dos votos sacerdotais | Crédito: AssCom Diocese de Ponta Grossa

     O bispo de Ponta Grossa, dom Sergio Arthur Braschi celebrou na manhã desta Quinta-Feira Santa (1º), na Catedral Sant’Ana, a Missa do Crisma. A celebração marca a bênção dos santos óleos utilizados pelas paróquias nas Crismas, Batismos e na unção dos Enfermos, durante o ano todo. Na celebração também é realizada a Renovação das Promessas Sacerdotais por parte dos sacerdotes diante do bispo. Excepcionalmente, a missa aconteceu a portas fechadas, em função da pandemia do Coronavírus. Cerca de 90 sacerdotes vindos de toda a Diocese de Ponta Grossa participaram. .

     Em sua homilia, Dom Sergio lembrou que a Missa do Crisma tem duplo aspecto. Por um lado, pelo próprio nome, no contexto da Semana Santa, remete à benção dos santos óleos: dos Catecúmenos, dos Enfermos que, pelas mãos dos sacerdotes, consola e revigora os que estão se encontram em enfermidade, e, a consagração do Crisma, o óleo mais sagrado, da unção. “Como o destacado nas duas primeiras leituras de hoje. ‘O Senhor me ungiu para curar as feridas da alma, pregar a redenção para os cativos’...e proclamado pelo próprio Cristo, na sinagoga: Ele me consagrou com a unção para anunciar a Boa-Nova aos pobres’. Óleo que unge para a missão”, enfatizou o bispo.

     Em seu segundo contexto, continuou dom Sergio, a celebração acontece no dia na véspera de Jesus entregar sua vida na ceia e ali instituir a Santíssima Eucaristia, nas espécies do pão e do vinho, pela redenção da humanidade. “Dia em que instituiu o nosso sacerdócio. Dia em que nos parabenizamos por esse sonho de Deus para cada um de nós. Ele sonhou e nos chamou e respondemos com coragem”, destacou o bispo, citando a dificuldade vivida nesse tempo de pandemia, “que nos obrigou a repensar a nossa missão e serviço, a modificá-lo muitas avezes, a sermos criativos”, acrescentou.

     De acordo com o bispo, a celebração deste ano tem características especiais dentro da Igreja, que está vivendo o Ano de São José. “Além da (carta apostólica) Patris Corde, mensagem do Papa Francisco neste contexto dos 150 anos da declaração de São José como patrono da Igreja, também na mensagem pelo Dia Mundial de Oração pelas Vocações o Papa destaca a figura de São José. A vocação, como a vida, só amadurece através da fidelidade de cada dia, nos diz o Papa, que liga o mistério da vocação a três palavras-chave: sonho, serviço e fidelidade. É isso que ilumina a vocação. Parabéns pela fidelidade, pelo sonho e pelo serviço!”, frisou dom Sergio.

     Nesta quinta-feira, às 20 horas, dom Sergio celebra, também na Catedral, a Ceia do Senhor, que, este ano, como aconteceu em 2020, não terá o rito do Lava Pés. Na Sexta-Feira Santa, das 8 às 12 horas, está prevista uma vigília eucarística e, às 15 horas, ocorre a Solene Celebração do Senhor. A bênção dos alimentos na Catedral será às 16 horas, no sábado, que tem previsto ainda o início da Vigília Pascal para as 20 horas. O bispo também preside a missa do Domingo de Páscoa, às 11 horas.


  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Uma igreja de adoração perpétua   |   “Nós somos o milagre moral da Igreja”   |   Catequese aposta em formação via rádio   |   Ostensórios que chamam a atenção   |  





Publicado em: 05/04/2021

Missa do Crisma reúne somente sacerdotes

Celebração foi realizada na manhã desta quinta

 

     O bispo de Ponta Grossa, dom Sergio Arthur Braschi celebrou na manhã desta Quinta-Feira Santa (1º), na Catedral Sant’Ana, a Missa do Crisma. A celebração marca a bênção dos santos óleos utilizados pelas paróquias nas Crismas, Batismos e na unção dos Enfermos, durante o ano todo. Na celebração também é realizada a Renovação das Promessas Sacerdotais por parte dos sacerdotes diante do bispo. Excepcionalmente, a missa aconteceu a portas fechadas, em função da pandemia do Coronavírus. Cerca de 90 sacerdotes vindos de toda a Diocese de Ponta Grossa participaram. .

     Em sua homilia, Dom Sergio lembrou que a Missa do Crisma tem duplo aspecto. Por um lado, pelo próprio nome, no contexto da Semana Santa, remete à benção dos santos óleos: dos Catecúmenos, dos Enfermos que, pelas mãos dos sacerdotes, consola e revigora os que estão se encontram em enfermidade, e, a consagração do Crisma, o óleo mais sagrado, da unção. “Como o destacado nas duas primeiras leituras de hoje. ‘O Senhor me ungiu para curar as feridas da alma, pregar a redenção para os cativos’...e proclamado pelo próprio Cristo, na sinagoga: Ele me consagrou com a unção para anunciar a Boa-Nova aos pobres’. Óleo que unge para a missão”, enfatizou o bispo.

     Em seu segundo contexto, continuou dom Sergio, a celebração acontece no dia na véspera de Jesus entregar sua vida na ceia e ali instituir a Santíssima Eucaristia, nas espécies do pão e do vinho, pela redenção da humanidade. “Dia em que instituiu o nosso sacerdócio. Dia em que nos parabenizamos por esse sonho de Deus para cada um de nós. Ele sonhou e nos chamou e respondemos com coragem”, destacou o bispo, citando a dificuldade vivida nesse tempo de pandemia, “que nos obrigou a repensar a nossa missão e serviço, a modificá-lo muitas avezes, a sermos criativos”, acrescentou.

     De acordo com o bispo, a celebração deste ano tem características especiais dentro da Igreja, que está vivendo o Ano de São José. “Além da (carta apostólica) Patris Corde, mensagem do Papa Francisco neste contexto dos 150 anos da declaração de São José como patrono da Igreja, também na mensagem pelo Dia Mundial de Oração pelas Vocações o Papa destaca a figura de São José. A vocação, como a vida, só amadurece através da fidelidade de cada dia, nos diz o Papa, que liga o mistério da vocação a três palavras-chave: sonho, serviço e fidelidade. É isso que ilumina a vocação. Parabéns pela fidelidade, pelo sonho e pelo serviço!”, frisou dom Sergio.

     Nesta quinta-feira, às 20 horas, dom Sergio celebra, também na Catedral, a Ceia do Senhor, que, este ano, como aconteceu em 2020, não terá o rito do Lava Pés. Na Sexta-Feira Santa, das 8 às 12 horas, está prevista uma vigília eucarística e, às 15 horas, ocorre a Solene Celebração do Senhor. A bênção dos alimentos na Catedral será às 16 horas, no sábado, que tem previsto ainda o início da Vigília Pascal para as 20 horas. O bispo também preside a missa do Domingo de Páscoa, às 11 horas.


Diocede Ponta Grossa
Dom Sergio preside o momento que marca a renovação dos votos sacerdotais   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Para a realização da celebração os sacerdotes mantiveram o distanciamento físico, uso de máscaras e álcool gel   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
A Missa do Crisma este ano reuniu apenas os padres da Diocese   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Na Missa do Crisma, são abençoados os óleos que serão usados pelas paróquias durante o ano   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Em sua homilia, dom Sergio, destacou o Dia Mundial de Oração pelas Vocações   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Padre Jaime Rossa, vigário geral durante a celebração da Missa do Crisma   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Padre Silvio Mocelin, durante a celebração da Missa do Crisma   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa


Navegue até a sua Paróquia