DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA



SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros




Na Trilha da Fé
Publicado em: 27/01/2021

Jovens que vivem sua fé

Só um grupo tem mais de 50 anos

 
| Crédito: Divulgação

     "Onde quer que nos unamos cantando, louvando e exaltando a Deus um pedacinho do céu se faz presente na terra”. A frase consta do convite comemorativo dos 51 anos de existência do Grupo de Jovens Amizade, que funciona de maneira ininterrupta desde 1970, na Paróquia Santo Antônio, em Ponta Grossa. É o mais antigo grupo em atividade na Diocese. Mas, nem sempre a organização da juventude católica se deu assim. Nos anos 1950 até o final da década de 1960, por exemplo, o que havia eram encontros dos coroinhas, que, mais tarde, passaram a participar dos ‘marianos’.  Não existiam grupos de jovens específicos. Só mesmo a partir da década de 1970 é que essa denominação se disseminou.

     Em Castro, os grupos de jovens tiveram um grande movimento e impulso, com a implantação do Treinamento de Liderança Cristã (FOTO) e do Movimento de Conscientização Cristã (MOCC), a partir da década de 70. O MOCC, inicialmente, teve sua semente lançada ainda na Paróquia de Nossa Senhora do Rosário, na vila Rio Branco, mas lá já funcionava o Comunidade de Jovens Cristãos. Com aprovação do vigário, padre Piva, e do diretor espiritual, padre Faustino Toninni, a sede do MOCC foi transferida para a Paróquia São Judas Tadeu, na Vila Santa Cruz.

     A história do grupo de jovens mais longevo da Diocese, o GJA, começou oficialmente no dia 25 de janeiro de 1970, momento em que a Pastoral da Juventude estava ainda em formação no território diocesano. Muitos casais surgiram no grupo. Inclusive, filhos desses casais integraram o GJA. Quase contemporâneo do GJA, o Juventude Esperança de Renovação (JERO) da Comunidade Nossa Senhora Aparecida, Paróquia Nossa Senhora de Fátima, foi fundado em 11 de fevereiro de 1977. É o mais antigo de Telêmaco Borba. Mês que vem ele completa 44 anos.

     Uma das características que se manteve na reunião desses jovens cristãos ao longo da história é a proatividade. Eram realizadas visitas em hospitais, prisões, orfanatos, asilos e feitas campanhas de arrecadação de agasalhos e comida, além de desenvolvidas ações educativas sobre higiene e saúde em favelas. Atualmente, o Grupo de Jovens Amizade percorre a comunidade e trabalha junto a mulheres com deficiência, levando informação, mensagens de motivação e estimulando a autoestima.

     Muito mais que catequese, o que esses jovens têm se proposto a fazer é vivenciar o Evangelho. Ontem e hoje.


Fontes:

Geraldo e Renato de Oliveira

Paróquia Nossa Senhora de Fátima/Telêmaco Borba

Jornal A Boa Nova


  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Exposição mostra peças sacras   |   Padres festejam 60 anos de sacerdócio   |   Grupo fabrica peças de presépio   |   Missa celebra 60 anos de sacerdócio de padres   |  





Publicado em: 27/01/2021

Jovens que vivem sua fé

Só um grupo tem mais de 50 anos

 

     "Onde quer que nos unamos cantando, louvando e exaltando a Deus um pedacinho do céu se faz presente na terra”. A frase consta do convite comemorativo dos 51 anos de existência do Grupo de Jovens Amizade, que funciona de maneira ininterrupta desde 1970, na Paróquia Santo Antônio, em Ponta Grossa. É o mais antigo grupo em atividade na Diocese. Mas, nem sempre a organização da juventude católica se deu assim. Nos anos 1950 até o final da década de 1960, por exemplo, o que havia eram encontros dos coroinhas, que, mais tarde, passaram a participar dos ‘marianos’.  Não existiam grupos de jovens específicos. Só mesmo a partir da década de 1970 é que essa denominação se disseminou.

     Em Castro, os grupos de jovens tiveram um grande movimento e impulso, com a implantação do Treinamento de Liderança Cristã (FOTO) e do Movimento de Conscientização Cristã (MOCC), a partir da década de 70. O MOCC, inicialmente, teve sua semente lançada ainda na Paróquia de Nossa Senhora do Rosário, na vila Rio Branco, mas lá já funcionava o Comunidade de Jovens Cristãos. Com aprovação do vigário, padre Piva, e do diretor espiritual, padre Faustino Toninni, a sede do MOCC foi transferida para a Paróquia São Judas Tadeu, na Vila Santa Cruz.

     A história do grupo de jovens mais longevo da Diocese, o GJA, começou oficialmente no dia 25 de janeiro de 1970, momento em que a Pastoral da Juventude estava ainda em formação no território diocesano. Muitos casais surgiram no grupo. Inclusive, filhos desses casais integraram o GJA. Quase contemporâneo do GJA, o Juventude Esperança de Renovação (JERO) da Comunidade Nossa Senhora Aparecida, Paróquia Nossa Senhora de Fátima, foi fundado em 11 de fevereiro de 1977. É o mais antigo de Telêmaco Borba. Mês que vem ele completa 44 anos.

     Uma das características que se manteve na reunião desses jovens cristãos ao longo da história é a proatividade. Eram realizadas visitas em hospitais, prisões, orfanatos, asilos e feitas campanhas de arrecadação de agasalhos e comida, além de desenvolvidas ações educativas sobre higiene e saúde em favelas. Atualmente, o Grupo de Jovens Amizade percorre a comunidade e trabalha junto a mulheres com deficiência, levando informação, mensagens de motivação e estimulando a autoestima.

     Muito mais que catequese, o que esses jovens têm se proposto a fazer é vivenciar o Evangelho. Ontem e hoje.


Fontes:

Geraldo e Renato de Oliveira

Paróquia Nossa Senhora de Fátima/Telêmaco Borba

Jornal A Boa Nova


Diocede Ponta Grossa
  |   Divulgação


Navegue até a sua Paróquia