DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA



SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 15/09/2022

Diocese festeja a Mãe da Divina Graça

Padroeira foi proclamada em 1983

 
Mãe da Divina Graça era o título de devoção de Dom Geraldo Mãe da Divina Graça era o título de devoção de Dom Geraldo | Crédito: Arquivo AssCom Diocese de Ponta Grossa

     É festejado hoje (15) o dia da Mãe da Divina Graça, padroeira da Diocese de Ponta Grossa. Nas diversas paróquias, celebrações em honra à santa aconteceram e acontecem ainda nesta quinta-feira, feriado em Ponta Grossa por conta do aniversário de 199 anos da cidade e da Paróquia/Catedral Sant’Ana.  Sant’Ana é a padroeira de Ponta Grossa, sede da Diocese, desde 15 de setembro de 1823, mas, a Diocese permaneceu sem patrono de sua criação, em 1926, até abril de 1983, quando o Papa João Paulo II proclamou Nossa Senhora Mãe da Divina Graça padroeira da Diocese de Ponta Grossa.


     Desde que chegou à diocese, no início de 1961, Dom Geraldo Micheletto Pellanda, nunca escondeu sua devoção à Mãe da Divina Graça a quem, inclusive, tinha o desejo de construir um santuário, sonho concretizado em novembro de 1979. A imagem da santa ele mesmo trouxe de Roma, das mãos do Santo Padre Paulo VI, em 1963. E foi a pedido de Dom Geraldo e com a aprovação unânime do Conselho Presbiteral, reunido dia 27 de abril de 1983, que o Papa João Paulo II definiu a Mãe da Divina Graça como padroeira. 


      A festa da padroeira da Diocese, a princípio, foi celebrada em maio. Depois, por se tratar de Tempo Pascal, acabou transferida para outubro, quando, no entanto, já se comemorava o Dia das Missões. Diante disso, passou para o terceiro domingo de setembro, mas, após várias consultas ao clero, a festa ficou sendo celebrada, em toda a Diocese, no dia 15 de setembro, dia do aniversário do município de Ponta Grossa. O título de Mãe da Divina Graça lembra os atributos de Maria de corredentora, de cooperadora e de medianeira das graças. Ela tornou-se mãe de Cristo, graça de Deus. Como mãe da própria graça, Maria cooperou livremente na obra da salvação da humanidade.


 


  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Institutos Seculares se reúnem em Ponta Grossa   |   Diocese festeja a Mãe da Divina Graça   |   Igreja participa do desfile de aniversário PG   |   Diocese homenageia PG em seu aniversário   |  





Publicado em: 15/09/2022

Diocese festeja a Mãe da Divina Graça

Padroeira foi proclamada em 1983

 

     É festejado hoje (15) o dia da Mãe da Divina Graça, padroeira da Diocese de Ponta Grossa. Nas diversas paróquias, celebrações em honra à santa aconteceram e acontecem ainda nesta quinta-feira, feriado em Ponta Grossa por conta do aniversário de 199 anos da cidade e da Paróquia/Catedral Sant’Ana.  Sant’Ana é a padroeira de Ponta Grossa, sede da Diocese, desde 15 de setembro de 1823, mas, a Diocese permaneceu sem patrono de sua criação, em 1926, até abril de 1983, quando o Papa João Paulo II proclamou Nossa Senhora Mãe da Divina Graça padroeira da Diocese de Ponta Grossa.


     Desde que chegou à diocese, no início de 1961, Dom Geraldo Micheletto Pellanda, nunca escondeu sua devoção à Mãe da Divina Graça a quem, inclusive, tinha o desejo de construir um santuário, sonho concretizado em novembro de 1979. A imagem da santa ele mesmo trouxe de Roma, das mãos do Santo Padre Paulo VI, em 1963. E foi a pedido de Dom Geraldo e com a aprovação unânime do Conselho Presbiteral, reunido dia 27 de abril de 1983, que o Papa João Paulo II definiu a Mãe da Divina Graça como padroeira. 


      A festa da padroeira da Diocese, a princípio, foi celebrada em maio. Depois, por se tratar de Tempo Pascal, acabou transferida para outubro, quando, no entanto, já se comemorava o Dia das Missões. Diante disso, passou para o terceiro domingo de setembro, mas, após várias consultas ao clero, a festa ficou sendo celebrada, em toda a Diocese, no dia 15 de setembro, dia do aniversário do município de Ponta Grossa. O título de Mãe da Divina Graça lembra os atributos de Maria de corredentora, de cooperadora e de medianeira das graças. Ela tornou-se mãe de Cristo, graça de Deus. Como mãe da própria graça, Maria cooperou livremente na obra da salvação da humanidade.


 


Diocede Ponta Grossa
Mãe da Divina Graça era o título de devoção de Dom Geraldo   |   Arquivo AssCom Diocese de Ponta Grossa


Navegue até a sua Paróquia