DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA



SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 20/09/2022

Institutos Seculares se reúnem em Ponta Grossa

Encontro estadual se estendeu por todo o domingo

 
As consagradas ao lado de Monsenhor Carlino e Dom Sergio As consagradas ao lado de Monsenhor Carlino e Dom Sergio | Crédito: AssCom Diocese de Ponta Grossa

“Como o barro na mão do oleiro, assim estai vós em minhas mãos”. A passagem de Jeremias 18,6 inspirou a reflexão das participantes do segundo encontro deste ano da Conferência Regional dos Institutos Seculares do Paraná, ocorrido domingo (18), no Espaço Cultural, em Ponta Grossa. 23 integrantes, representando cinco Institutos, vindos de Curitiba, Irati, Prudentópolis, Ventania, Guarapuava e também de Ponta Grossa passaram o dia juntas, ao lado do assessor eclesiástico da Conferência, Monsenhor Carlino Parente Alencar. Dom Sergio Arthur Braschi, bispo referencial dos Institutos Seculares no estado, encerrou a reunião, perto das 16h30.  


     Organizado em Ponta Grossa pela vice-coordenadora da Conferência, Ana Neotti, do Instituto Serva de Jesus Sacerdote, o encontro foi aberto com a Santa Missa, celebrada na Catedral Sant’Ana, às 9 horas. Ainda pela manhã, a consagrada Flávia Carla Nascimento, do mesmo Instituto, conduziu a reflexão a partir do trecho bíblico contido em Jeremias, quando cita a visita do profeta à casa do oleiro e ele está modelando o vaso. “A partir disso, fui tentando imaginar que Deus, nosso grande Pai, envia Jesus, seu filho amado, e ele vai modelando o coração dos discípulos, agora, o nosso coração de consagradas. Modelando para que consigamos ir colocando em prática a catequese de Cristo”, explicou Flávia, que adaptou o enredo de seu livro ‘Caminhos...Para uma Catequese Querigmática e Mistagógica’, lançado em fevereiro, à missão de consagrados e consagradas.  


     “A proposta é olhar para Jesus e para a forma como moldou os discípulos, para aprender como viver nossa vocação. Nada melhor do que primeiro aprender com Jesus. Em uma analogia com o processo de fabricação do vaso, selecionei dez pontos-chave e fui tentando imaginar Deus nos moldando, mas, agora, através da Mãe Igreja, que nos oferece documentos de formação e inúmeros ensinamentos através do magistério”, acrescentou Flávia, apresentando também exercícios práticos, oferecendo trechos de textos bíblicos, onde Jesus se encontra com pessoas, as cura, as convida, as instiga, para justamente levar a consagrada a ponderar como agiria em tais situações, como seria seu encontro pessoal com Jesus. “O ponto -chave está nisso, no encontro com o Divino Oleiro, que é quem molda os nossos corações”, detalhou.


     A reflexão - seu conteúdo e sua condução – foi muito elogiada. Esmeralda YosIe Matsuo, coordenadora da Conferência Regional dos Institutos Seculares do Paraná, a considerou ‘maravilhosa’. “A Flávia explica muito bem e falou em detalhes em cada evolução do trabalho do oleiro, desde o início do barro até chegar no final. Em cada etapa, ela explica colocando os textos bíblicos para que nós possamos viver o Evangelho, a Palavra de Deus. Foi produtivo, aprendemos muito com tudo. É uma benção ser consagrada é viver o Evangelho seguindo os passos de Jesus, Ele que é nosso mestre”, enfatizou. O assessor eclesiástico da Conferência, Monsenhor Carlino Parente Alencar, considerou a fala muito importante para o aprofundamento das integrantes dos Institutos. “Assim, vai tomando corpo, vai formando melhor no sentido de entrar no carisma de cada Instituto”, frisou.


     O bispo Dom Sergio Arthur Braschi destacou que os institutos seculares são uma vocação muito especial na Igreja. “É a presença no mundo de pessoas consagradas e elas estão presentes no Paraná, sobretudo, em Curitiba e Ponta Grossa, locais que concentram maior número. Há alguns anos estou acompanhando como bispo referencial. É uma alegria poder acolhê-las aqui e dar uma pequena contribuição na formação e no entusiasmo a uma vocação muito especial no meio do mundo”, comentou. Dom Sergio lembrou que, quando padre jovem, conheceu os Institutos Seculares através de Dom Albano Cavalin, que era o bispo auxiliar de Curitiba. “Ele que me introduziu nesse mundo. Preguei um retiro para integrantes de Institutos, ainda padre bem novo, e ficou essa amizade depois”, rememorou.


Presença


     Ainda que considere o encontro um importante intercâmbio. Monsenhor Carlino lamentou a queda no número de participantes. “Não tem 5% dos Institutos Seculares presentes. Poderia ter havido mais pessoas. São dois encontros por ano, um no primeiro semestre e outro no segundo semestre. Antes contávamos com mais gente de Londrina, Curitiba e de Santa Catarina. Mas, ainda por causa da pandemia, muitas pessoas fogem de onde há aglomeração”, constatou, queixando-se também da ausência de representantes dos Institutos masculinos. 


     A coordenadora Esmeralda Matsuo informou que a intenção é buscar integrantes que já participavam, procurando nos endereços de email e telefones que constam no cadastro dos membros dos Institutos. “Faremos contato para trazê-los. Afinal, passado o período difícil que tivemos com a pandemia, agora é hora de reiniciar com todo o esforço, ânimo e alegria do Evangelho”, garantiu. 


     No Paraná, há representantes de dez Institutos Seculares. Em Ponta Grossa, nesse domingo, participaram integrantes do Seara, Servas de Jesus Sacerdote, Pequena Família Franciscana, Catequistas do Sagrado Coração e Assistentes Apostolado Sacerdotal. Flávia Carla Nascimento, a assessora da manhã, é a coordenadora da Pastoral Bíblico-Catequética da Diocese de Ponta Grossa. 


 


  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Institutos Seculares se reúnem em Ponta Grossa   |   Diocese festeja a Mãe da Divina Graça   |   Igreja participa do desfile de aniversário PG   |   Diocese homenageia PG em seu aniversário   |  





Publicado em: 20/09/2022

Institutos Seculares se reúnem em Ponta Grossa

Encontro estadual se estendeu por todo o domingo

 

“Como o barro na mão do oleiro, assim estai vós em minhas mãos”. A passagem de Jeremias 18,6 inspirou a reflexão das participantes do segundo encontro deste ano da Conferência Regional dos Institutos Seculares do Paraná, ocorrido domingo (18), no Espaço Cultural, em Ponta Grossa. 23 integrantes, representando cinco Institutos, vindos de Curitiba, Irati, Prudentópolis, Ventania, Guarapuava e também de Ponta Grossa passaram o dia juntas, ao lado do assessor eclesiástico da Conferência, Monsenhor Carlino Parente Alencar. Dom Sergio Arthur Braschi, bispo referencial dos Institutos Seculares no estado, encerrou a reunião, perto das 16h30.  


     Organizado em Ponta Grossa pela vice-coordenadora da Conferência, Ana Neotti, do Instituto Serva de Jesus Sacerdote, o encontro foi aberto com a Santa Missa, celebrada na Catedral Sant’Ana, às 9 horas. Ainda pela manhã, a consagrada Flávia Carla Nascimento, do mesmo Instituto, conduziu a reflexão a partir do trecho bíblico contido em Jeremias, quando cita a visita do profeta à casa do oleiro e ele está modelando o vaso. “A partir disso, fui tentando imaginar que Deus, nosso grande Pai, envia Jesus, seu filho amado, e ele vai modelando o coração dos discípulos, agora, o nosso coração de consagradas. Modelando para que consigamos ir colocando em prática a catequese de Cristo”, explicou Flávia, que adaptou o enredo de seu livro ‘Caminhos...Para uma Catequese Querigmática e Mistagógica’, lançado em fevereiro, à missão de consagrados e consagradas.  


     “A proposta é olhar para Jesus e para a forma como moldou os discípulos, para aprender como viver nossa vocação. Nada melhor do que primeiro aprender com Jesus. Em uma analogia com o processo de fabricação do vaso, selecionei dez pontos-chave e fui tentando imaginar Deus nos moldando, mas, agora, através da Mãe Igreja, que nos oferece documentos de formação e inúmeros ensinamentos através do magistério”, acrescentou Flávia, apresentando também exercícios práticos, oferecendo trechos de textos bíblicos, onde Jesus se encontra com pessoas, as cura, as convida, as instiga, para justamente levar a consagrada a ponderar como agiria em tais situações, como seria seu encontro pessoal com Jesus. “O ponto -chave está nisso, no encontro com o Divino Oleiro, que é quem molda os nossos corações”, detalhou.


     A reflexão - seu conteúdo e sua condução – foi muito elogiada. Esmeralda YosIe Matsuo, coordenadora da Conferência Regional dos Institutos Seculares do Paraná, a considerou ‘maravilhosa’. “A Flávia explica muito bem e falou em detalhes em cada evolução do trabalho do oleiro, desde o início do barro até chegar no final. Em cada etapa, ela explica colocando os textos bíblicos para que nós possamos viver o Evangelho, a Palavra de Deus. Foi produtivo, aprendemos muito com tudo. É uma benção ser consagrada é viver o Evangelho seguindo os passos de Jesus, Ele que é nosso mestre”, enfatizou. O assessor eclesiástico da Conferência, Monsenhor Carlino Parente Alencar, considerou a fala muito importante para o aprofundamento das integrantes dos Institutos. “Assim, vai tomando corpo, vai formando melhor no sentido de entrar no carisma de cada Instituto”, frisou.


     O bispo Dom Sergio Arthur Braschi destacou que os institutos seculares são uma vocação muito especial na Igreja. “É a presença no mundo de pessoas consagradas e elas estão presentes no Paraná, sobretudo, em Curitiba e Ponta Grossa, locais que concentram maior número. Há alguns anos estou acompanhando como bispo referencial. É uma alegria poder acolhê-las aqui e dar uma pequena contribuição na formação e no entusiasmo a uma vocação muito especial no meio do mundo”, comentou. Dom Sergio lembrou que, quando padre jovem, conheceu os Institutos Seculares através de Dom Albano Cavalin, que era o bispo auxiliar de Curitiba. “Ele que me introduziu nesse mundo. Preguei um retiro para integrantes de Institutos, ainda padre bem novo, e ficou essa amizade depois”, rememorou.


Presença


     Ainda que considere o encontro um importante intercâmbio. Monsenhor Carlino lamentou a queda no número de participantes. “Não tem 5% dos Institutos Seculares presentes. Poderia ter havido mais pessoas. São dois encontros por ano, um no primeiro semestre e outro no segundo semestre. Antes contávamos com mais gente de Londrina, Curitiba e de Santa Catarina. Mas, ainda por causa da pandemia, muitas pessoas fogem de onde há aglomeração”, constatou, queixando-se também da ausência de representantes dos Institutos masculinos. 


     A coordenadora Esmeralda Matsuo informou que a intenção é buscar integrantes que já participavam, procurando nos endereços de email e telefones que constam no cadastro dos membros dos Institutos. “Faremos contato para trazê-los. Afinal, passado o período difícil que tivemos com a pandemia, agora é hora de reiniciar com todo o esforço, ânimo e alegria do Evangelho”, garantiu. 


     No Paraná, há representantes de dez Institutos Seculares. Em Ponta Grossa, nesse domingo, participaram integrantes do Seara, Servas de Jesus Sacerdote, Pequena Família Franciscana, Catequistas do Sagrado Coração e Assistentes Apostolado Sacerdotal. Flávia Carla Nascimento, a assessora da manhã, é a coordenadora da Pastoral Bíblico-Catequética da Diocese de Ponta Grossa. 


 


Diocede Ponta Grossa
As consagradas ao lado de Monsenhor Carlino e Dom Sergio   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Dom Sergio é o bispo referencial para os Institutos Seculares   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
O bispo leu a mensagem do Papa Francisco do Papa Francisco aos participantes na Assembleia Geral da Conferência Mundial dos Institutos Seculares   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
À tarde, houve dinâmicas voltadas para a importância da união e da sintonia   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
As participantes concentradas na tarefa   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa


Navegue até a sua Paróquia