DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA



SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 17/11/2022

Igreja recebe relíquia de Santa Rita

Pedaço de túnica está exposta em paróquia de Castro

 
A relíquia foi exposta aos paroquianos, ontem A relíquia foi exposta aos paroquianos, ontem | Crédito: Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro/Castro

      Uma relíquia de segundo grau de Santa Rita de Cássia foi recebida ontem (16) na igreja matriz da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Castro. A recepção pelo pároco, padre Cristiano Marcos Rodrigues, aconteceu durante a celebração da crisma com 93 adolescentes, na presença do bispo Dom Sergio Arthur Braschi. Trata-se de partícula da túnica que está revestindo o corpo incorrupto da santa, exposto na Basílica de Santa Rita em Cascia, na Itália.


     O despojo foi conseguido graças ao empenho do paroquiano Alexandre Hubert, morador da Colônia Terra Nova, responsável pelo Ministério de Música e do Coral Infantil da Capela Santa Terezinha. “Falei com a Alessandra Paoloni, segretaria generale della Pia Unione Primaria Santa Rita, que conseguiu junto a madre priora do mosteiro a autorização para nos enviar uma relíquia. Ela veio direto do mosteiro de Cascia para nós”, contou Hubert, afirmando que, ao fazer o pedido, argumentou que a relíquia serviria para a dedicação do altar da igreja nova matriz, prevista para acontecer no aniversário da paróquia, em 6 de setembro de 2023.


     As conversações com o mosteiro em Cascia iniciaram em setembro, informou Hubert. “Eu liguei para eles no início de setembro. Conversei com a secretária geral e também com a madre superiora. Não falo muito bem o italiano, mas deu para argumentar sobre o que nós queríamos. Que gostaríamos de ter a relíquia, que estávamos com uma matriz nova, que temos uma comunidade de Santa Rita, enfim, vários argumentos foram usados para que tivéssemos essa bênção. Não existem relíquias do corpo mesmo porque o corpo é incorrupto. Então, eles retiram da veste que cobre aquele corpo que foi achado na primeira exumação. Retiram partículas da túnica que Santa Rita veste”, detalhou. Foram três ligações e várias mensagens via e-mails até o envio da relíquia, no final de setembro. A Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro tem uma capela dedicada a Santa Rita de Cássia, no bairro do Tronco.  


     Segundo padre Cristiano, a relíquia ficará em exposição durante todas as celebrações junto com às demais relíquias: São João Paulo II (cabelo), São João Maria Vianney (um pedaço de sua túnica), Santa Terezinha (veste com carne), São João da Cruz (tecido que envolveu seu corpo), São Frei Galvão (um pedaço do osso), Santa Teresa de Calcutá e de Santo Antônio (massa corpórea). As relíquias de Santa Teresa de Calcutá e São João Paulo II estão incrustradas no ícone de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Elas estão no véu de Maria, embelezando ainda mais a estrela-guia e a estrela menor.  


     Ainda de acordo com o pároco, a igreja está praticamente pronta. “Hoje será concluída a instalação dos demais vitrais. Na parte externa falta a pintura de um mosaico de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e, na parte interna, faltam apenas alguns detalhes”, citou padre Cristiano.


 


  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| ‘Imaculada Conceição’ lembrada de forma especial em quatro paróquias da Diocese   |   Presépio dos Arautos abre neste sábado   |   aa   |   Núncios apostólicos na Diocese   |  





Publicado em: 17/11/2022

Igreja recebe relíquia de Santa Rita

Pedaço de túnica está exposta em paróquia de Castro

 

      Uma relíquia de segundo grau de Santa Rita de Cássia foi recebida ontem (16) na igreja matriz da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Castro. A recepção pelo pároco, padre Cristiano Marcos Rodrigues, aconteceu durante a celebração da crisma com 93 adolescentes, na presença do bispo Dom Sergio Arthur Braschi. Trata-se de partícula da túnica que está revestindo o corpo incorrupto da santa, exposto na Basílica de Santa Rita em Cascia, na Itália.


     O despojo foi conseguido graças ao empenho do paroquiano Alexandre Hubert, morador da Colônia Terra Nova, responsável pelo Ministério de Música e do Coral Infantil da Capela Santa Terezinha. “Falei com a Alessandra Paoloni, segretaria generale della Pia Unione Primaria Santa Rita, que conseguiu junto a madre priora do mosteiro a autorização para nos enviar uma relíquia. Ela veio direto do mosteiro de Cascia para nós”, contou Hubert, afirmando que, ao fazer o pedido, argumentou que a relíquia serviria para a dedicação do altar da igreja nova matriz, prevista para acontecer no aniversário da paróquia, em 6 de setembro de 2023.


     As conversações com o mosteiro em Cascia iniciaram em setembro, informou Hubert. “Eu liguei para eles no início de setembro. Conversei com a secretária geral e também com a madre superiora. Não falo muito bem o italiano, mas deu para argumentar sobre o que nós queríamos. Que gostaríamos de ter a relíquia, que estávamos com uma matriz nova, que temos uma comunidade de Santa Rita, enfim, vários argumentos foram usados para que tivéssemos essa bênção. Não existem relíquias do corpo mesmo porque o corpo é incorrupto. Então, eles retiram da veste que cobre aquele corpo que foi achado na primeira exumação. Retiram partículas da túnica que Santa Rita veste”, detalhou. Foram três ligações e várias mensagens via e-mails até o envio da relíquia, no final de setembro. A Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro tem uma capela dedicada a Santa Rita de Cássia, no bairro do Tronco.  


     Segundo padre Cristiano, a relíquia ficará em exposição durante todas as celebrações junto com às demais relíquias: São João Paulo II (cabelo), São João Maria Vianney (um pedaço de sua túnica), Santa Terezinha (veste com carne), São João da Cruz (tecido que envolveu seu corpo), São Frei Galvão (um pedaço do osso), Santa Teresa de Calcutá e de Santo Antônio (massa corpórea). As relíquias de Santa Teresa de Calcutá e São João Paulo II estão incrustradas no ícone de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Elas estão no véu de Maria, embelezando ainda mais a estrela-guia e a estrela menor.  


     Ainda de acordo com o pároco, a igreja está praticamente pronta. “Hoje será concluída a instalação dos demais vitrais. Na parte externa falta a pintura de um mosaico de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e, na parte interna, faltam apenas alguns detalhes”, citou padre Cristiano.


 


Diocede Ponta Grossa
A relíquia foi exposta aos paroquianos, ontem   |   Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro/Castro

Diocede Ponta Grossa
Dom Sergio quis ver bem de perto a relíquia   |   Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro/Castro

Diocede Ponta Grossa
Dom Sergio, padre Cristiano e Alexandre Hubert, o responsável pela vinda da relíquia   |   Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro/Castro

Diocede Ponta Grossa
Um pedaço da veste que encobre o corpo da santa pode ser visto em Castro   |   Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro/Castro


Navegue até a sua Paróquia