DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA



SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 17/11/2022

Missa vai abrir III Ano Vocacional

Caminhada e celebração marcarão início das ações na Diocese

 
Padre Martinho deve visitar as paróquias para falar das equipes vocacionais Padre Martinho deve visitar as paróquias para falar das equipes vocacionais | Crédito: AssCom Diocese de Ponta Grossa

A comunidade católica, em especial os coordenadores pastorais, de movimentos paroquiais, está sendo convidada a participar da Santa Missa de abertura do Ano Vocacional neste domingo (20), às 15 horas, na Catedral Sant’Ana.  A celebração marca a acolhida pela comunidade diocesana da importante ação proposta pela Igreja no Brasil: o terceiro Ano Vocacional Nacional que se estenderá deste dia 20 até dia 26 de novembro de 2023. Na Diocese de Ponta Grossa, esse período representaria uma retomada do projeto de animação vocacional ‘Em Cada Comunidade uma Nova Vocação’, lançado em 2018 pelas dioceses dos Regionais Sul 2, Sul 3, Sul 4 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil e dioceses de Osasco (SP), Tefé (AM) e Bafatá no continente africano.


Antes da missa deste domingo, acontecerá uma caminhada da igreja Nossa Senhora do Rosário até a Catedral. A saída da caminhada vocacional será às 14h30, na praça em frente à igreja do Rosário. Padre Martinho Luís Hartmann, coordenador diocesano do Serviço de Animação Vocacional, também pede para que os coordenadores tragam para a celebração a imagem Mãe das Vocações, que está nas paróquias. “Há um certo tempo já vivendo no Brasil, e até fora do país, o projeto vocacional Em Cada Comunidade uma Nova Vocação, que tem surtido muitos e belos efeitos positivos na reflexão sobre o aspecto vocacional”, ressalta, comentando que a Diocese de Ponta Grossa tem já desenvolvido um profícuo caminho.


De acordo com padre Martinho, dentro do projeto e desse ambiente e contexto vocacional, foi enviado para cada paróquia dois banners. Um deles com a imagem de um menino, com os dizeres: ‘Ninguém nasce padre, precisamos rezar pelas vocações’. E outro, com a oração vocacional. Depois, foi enviado um símbolo vocacional às comunidades (o barco) e, esse ano, as paróquias receberam a imagem Mãe das Vocações. “Agora, a Igreja no Brasil propõe um terceiro ano vocacional. Ele vem para complementar o trabalho que estamos fazendo na Diocese. A proposta é de rezar pelas vocações, trabalhar o contexto vocacional nos ambientes que já temos nas paróquias, conscientizando da importância vocacional e também fazendo com que dentro desse ano vocacional consigamos implantar nas comunidades uma equipe vocacional paroquial, as ‘EVPs’”, argumenta.


Durante o Ano Vocacional a intenção é, enquanto Pastoral Vocacional diocesana, visitar as comunidades, as paróquias, em diálogo com os padres e lideranças para ali, dentro da realidade de cada uma, formar as EVPs, explica o coordenador. Conforme padre Martinho, dentro das comunidades há ambientes vocacionais riquíssimos. “A Catequese, com o grande número de catequizandos; coroinhas, acólitos, equipe de liturgia, Infância e Adolescência Missionária...e as equipes vocacionais paroquiais serão aqueles que estarão indo ao encontro desses ambientes já existentes, escutando lá os seus anseios e ajudando no discernimento vocacional”, detalha. Padre Martinho lembra que o caminho já foi iniciado. “Passei nos Setores, neste semestre. Fiz encontros com algumas equipes, levando a proposta para criação das EVPs. Agora, depois da abertura (do Ano Vocacional), o objetivo é visitar cada paróquia, marcar e oferecer uma formação e a possibilidade das equipes, sempre de acordo com os padres. Em Reserva, a Paróquia Menino Jesus tem uma equipe vocacional paroquial de longa data, que trabalha muito bem com as vocações e serve de inspiração para que nas outras seja formada essa equipe. Onde já existe queremos dar um up e, onde não há, (queremos) criar uma equipe”, acrescenta.


Apoio


     O coordenador do Serviço Vocacional cita os diversos tipos de vocações: sacerdotal, religiosa, matrimonial e a vocação leiga. O Ano Vocacional e equipes vocacionais paroquiais, segundo o padre, tendem a conscientizar à qual vocação se está sendo chamado por Deus. “Um leigo atuante que possa ser realmente sal da terra, luz do mundo, levar o bom fermento àquela massa onde está, onde se encontra. O Ano Vocacional também vem para nos conscientizar que todos somos vocacionados. Todos somos chamados, a começar pelo Batismo que nos chama à graça de uma vida santa, à santidade de vida. Para atingir e fazer com que de fato a conscientização chegue a todos os lugares é preciso contar com o apoio de todos, de comunhão, participação, todos possam auxiliar no trabalho de conscientização vocacional, inclusive fazendo com que o Ano Vocacional de fato aconteça nas nossas comunidades”, orienta.


     É preciso contar com todos, com a ajuda de todos. “Temos os meios de comunicação e as plataformas que são usadas para a evangelização. Além daquelas pessoas com quem vamos contar para que tudo possa acontecer, queremos contar com o apoio dos meios de comunicação. Lembrando que o Serviço de Animação Vocacional do Regional (Sul 2) está recebendo apoio da TV Evangelizar. Na Diocese, temos a Rádio Sant’Ana. Vamos nos utilizar desses meios para chegar a todos os lugares, potencializar a ação desse projeto”, antecipa padre Martinho. 


     Quem quiser mais informações a respeito da Pastoral e encaminhar encontros para discernimento vocacional pode ligar ou enviar mensagem para o número 9865-3709.


 


  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| ‘Imaculada Conceição’ lembrada de forma especial em quatro paróquias da Diocese   |   Presépio dos Arautos abre neste sábado   |   aa   |   Núncios apostólicos na Diocese   |  





Publicado em: 17/11/2022

Missa vai abrir III Ano Vocacional

Caminhada e celebração marcarão início das ações na Diocese

 

A comunidade católica, em especial os coordenadores pastorais, de movimentos paroquiais, está sendo convidada a participar da Santa Missa de abertura do Ano Vocacional neste domingo (20), às 15 horas, na Catedral Sant’Ana.  A celebração marca a acolhida pela comunidade diocesana da importante ação proposta pela Igreja no Brasil: o terceiro Ano Vocacional Nacional que se estenderá deste dia 20 até dia 26 de novembro de 2023. Na Diocese de Ponta Grossa, esse período representaria uma retomada do projeto de animação vocacional ‘Em Cada Comunidade uma Nova Vocação’, lançado em 2018 pelas dioceses dos Regionais Sul 2, Sul 3, Sul 4 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil e dioceses de Osasco (SP), Tefé (AM) e Bafatá no continente africano.


Antes da missa deste domingo, acontecerá uma caminhada da igreja Nossa Senhora do Rosário até a Catedral. A saída da caminhada vocacional será às 14h30, na praça em frente à igreja do Rosário. Padre Martinho Luís Hartmann, coordenador diocesano do Serviço de Animação Vocacional, também pede para que os coordenadores tragam para a celebração a imagem Mãe das Vocações, que está nas paróquias. “Há um certo tempo já vivendo no Brasil, e até fora do país, o projeto vocacional Em Cada Comunidade uma Nova Vocação, que tem surtido muitos e belos efeitos positivos na reflexão sobre o aspecto vocacional”, ressalta, comentando que a Diocese de Ponta Grossa tem já desenvolvido um profícuo caminho.


De acordo com padre Martinho, dentro do projeto e desse ambiente e contexto vocacional, foi enviado para cada paróquia dois banners. Um deles com a imagem de um menino, com os dizeres: ‘Ninguém nasce padre, precisamos rezar pelas vocações’. E outro, com a oração vocacional. Depois, foi enviado um símbolo vocacional às comunidades (o barco) e, esse ano, as paróquias receberam a imagem Mãe das Vocações. “Agora, a Igreja no Brasil propõe um terceiro ano vocacional. Ele vem para complementar o trabalho que estamos fazendo na Diocese. A proposta é de rezar pelas vocações, trabalhar o contexto vocacional nos ambientes que já temos nas paróquias, conscientizando da importância vocacional e também fazendo com que dentro desse ano vocacional consigamos implantar nas comunidades uma equipe vocacional paroquial, as ‘EVPs’”, argumenta.


Durante o Ano Vocacional a intenção é, enquanto Pastoral Vocacional diocesana, visitar as comunidades, as paróquias, em diálogo com os padres e lideranças para ali, dentro da realidade de cada uma, formar as EVPs, explica o coordenador. Conforme padre Martinho, dentro das comunidades há ambientes vocacionais riquíssimos. “A Catequese, com o grande número de catequizandos; coroinhas, acólitos, equipe de liturgia, Infância e Adolescência Missionária...e as equipes vocacionais paroquiais serão aqueles que estarão indo ao encontro desses ambientes já existentes, escutando lá os seus anseios e ajudando no discernimento vocacional”, detalha. Padre Martinho lembra que o caminho já foi iniciado. “Passei nos Setores, neste semestre. Fiz encontros com algumas equipes, levando a proposta para criação das EVPs. Agora, depois da abertura (do Ano Vocacional), o objetivo é visitar cada paróquia, marcar e oferecer uma formação e a possibilidade das equipes, sempre de acordo com os padres. Em Reserva, a Paróquia Menino Jesus tem uma equipe vocacional paroquial de longa data, que trabalha muito bem com as vocações e serve de inspiração para que nas outras seja formada essa equipe. Onde já existe queremos dar um up e, onde não há, (queremos) criar uma equipe”, acrescenta.


Apoio


     O coordenador do Serviço Vocacional cita os diversos tipos de vocações: sacerdotal, religiosa, matrimonial e a vocação leiga. O Ano Vocacional e equipes vocacionais paroquiais, segundo o padre, tendem a conscientizar à qual vocação se está sendo chamado por Deus. “Um leigo atuante que possa ser realmente sal da terra, luz do mundo, levar o bom fermento àquela massa onde está, onde se encontra. O Ano Vocacional também vem para nos conscientizar que todos somos vocacionados. Todos somos chamados, a começar pelo Batismo que nos chama à graça de uma vida santa, à santidade de vida. Para atingir e fazer com que de fato a conscientização chegue a todos os lugares é preciso contar com o apoio de todos, de comunhão, participação, todos possam auxiliar no trabalho de conscientização vocacional, inclusive fazendo com que o Ano Vocacional de fato aconteça nas nossas comunidades”, orienta.


     É preciso contar com todos, com a ajuda de todos. “Temos os meios de comunicação e as plataformas que são usadas para a evangelização. Além daquelas pessoas com quem vamos contar para que tudo possa acontecer, queremos contar com o apoio dos meios de comunicação. Lembrando que o Serviço de Animação Vocacional do Regional (Sul 2) está recebendo apoio da TV Evangelizar. Na Diocese, temos a Rádio Sant’Ana. Vamos nos utilizar desses meios para chegar a todos os lugares, potencializar a ação desse projeto”, antecipa padre Martinho. 


     Quem quiser mais informações a respeito da Pastoral e encaminhar encontros para discernimento vocacional pode ligar ou enviar mensagem para o número 9865-3709.


 


Diocede Ponta Grossa
Padre Martinho deve visitar as paróquias para falar das equipes vocacionais   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Dom Sergio destacou a importância da ação vocacional em reunião no último sábado   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa


Navegue até a sua Paróquia