DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA



SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 28/10/2021

Tibagi é consagrada à Senhora dos Remédios

No dia da padroeira, missa, procissão e coroação

 
Dom Sergio ao lado dos padres Luiz Mirkoski, Moacir Gomes, Edevaldo Carneiro e Pedro Hélio de Oliveira, da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, de Telêmaco Borba Dom Sergio ao lado dos padres Luiz Mirkoski, Moacir Gomes, Edevaldo Carneiro e Pedro Hélio de Oliveira, da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, de Telêmaco Borba | Crédito: AssCom Diocese de Ponta Grossa

     Uma missa campal, em frente à igreja-matriz da Nossa Senhora dos Remédios, encerrou, na noite de ontem (27), os festejos dos 175 anos da paróquia de Tibagi. Iniciada ainda no dia18, com novenas celebradas por padres que já serviram na comunidade, a festa teve, na terça-feira, uma celebração em ação de graças que lembrou os cinco anos da dedicação da igreja e, nessa quarta-feira, procissão, ladainha de Nossa Senhora, a consagração do município e da paróquia à Virgem Maria e a coroação de Nossa Senhora. Depois da bênção final, dada pelo celebrante Dom Sergio Arthur Braschi, houve queima de fogos e o último sorteio da Ação entre Amigos.


     O pároco, padre Luiz Mirkoski, lembrava a programação foi pensada em conformidade com o desejo do Papa Francisco, que pede uma Igreja atuante no mundo. “Nós buscamos reunir as comunidades da paróquia, convidando para as novenas. Foram dez dias de celebração, na matriz, onde todas participaram, culminando com a procissão e caminhada, a celebração da padroeira, no dia da padroeira. Dom Sergio presidiu. Tivemos a consagração da paróquia e do município a Nossa Senhora dos Remédios, tivemos a coroação da imagem do Menino Jesus e de Nossa Senhora, como uma homenagem da comunidade à Virgem, padroeira do município”, enumerou padre Luiz, citando também a celebração, no dia 26, do quinto aniversário da dedicação da igreja. 


     O padre destacou ainda a primeira apresentação do coral Cantemus Domino, ‘Cantemos ao Senhor’, formado por paroquianos que se prepararam durante 60 dias para a celebração de ontem. “Dentro da cultura religiosa, do canto litúrgico, um grupo se preparou dois meses e, a partir de agora, estará nas funções litúrgicas da igreja-matriz. Foi um privilégio e uma alegria essa preparação para conhecer melhor o canto e se colocar à disposição da vida da comunidade”, enfatizou. 


     Para Dom Sergio, tratava-se de um momento histórico. “A gente recorda o passado e lança o olhar para um futuro de maior alegria, maior paz para a população. Recordarmos os 175 anos da paróquia e louvarmos a Mãe de Jesus, Senhora dos Remédios! Que Deus continue derramando suas bênçãos, através de Maria, para que toda a população não somente cresça na sua prosperidade, mas também na fé, na paz, na sinodalidade”, rogou o bispo. 


     O bispo ressaltou igualmente o fato de o altar-mor da matriz ter sido declarado privilegiado, em 15 de abril 1914, pelo bispo de Curitiba, Dom João Baga. “Usa-se esse termo quando o altar está vinculado a particulares graças, bênçãos, às relíquias que contem, concedem indulgências. Quando a pessoa reza diante de um altar que tem esse privilégio, ela ganha indulgências, quer dizer, comutação das penas devidas aos pecados”, explicou Dom Sergio. A igreja-matriz de Nossa Senhora dos Remédios foi idealizada e construída por Frei Gaudêncio, em 1846.


     Moacir Alberti Gomes, ligado ao Lar de Nazaré, que atende mais de 120 meninas, em Tibagi, contou que acompanhou as novenas e a celebração de encerramento. “Foi maravilhoso para todos nós. Que Dom Sergio sempre esteja presente em nossa comunidade. Estávamos ansiosos por esse momento, ansiávamos por um encontro assim, pós -pandemia, esse momento tão difícil e tão dolorido para as famílias. Parabéns a todos os que participaram, aos padres Luiz, Moacir e Edevaldo, diáconos e ao bispo”, resumia. 


  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Tradicional bênção dos veículos será nesta sexta   |   Jovens terão dias de convivência em seminário   |   Ciclistas percorrem 651 km na Rota do Rosário   |   Os Santos Reis lembrados em procissão   |  





Publicado em: 28/10/2021

Tibagi é consagrada à Senhora dos Remédios

No dia da padroeira, missa, procissão e coroação

 

     Uma missa campal, em frente à igreja-matriz da Nossa Senhora dos Remédios, encerrou, na noite de ontem (27), os festejos dos 175 anos da paróquia de Tibagi. Iniciada ainda no dia18, com novenas celebradas por padres que já serviram na comunidade, a festa teve, na terça-feira, uma celebração em ação de graças que lembrou os cinco anos da dedicação da igreja e, nessa quarta-feira, procissão, ladainha de Nossa Senhora, a consagração do município e da paróquia à Virgem Maria e a coroação de Nossa Senhora. Depois da bênção final, dada pelo celebrante Dom Sergio Arthur Braschi, houve queima de fogos e o último sorteio da Ação entre Amigos.


     O pároco, padre Luiz Mirkoski, lembrava a programação foi pensada em conformidade com o desejo do Papa Francisco, que pede uma Igreja atuante no mundo. “Nós buscamos reunir as comunidades da paróquia, convidando para as novenas. Foram dez dias de celebração, na matriz, onde todas participaram, culminando com a procissão e caminhada, a celebração da padroeira, no dia da padroeira. Dom Sergio presidiu. Tivemos a consagração da paróquia e do município a Nossa Senhora dos Remédios, tivemos a coroação da imagem do Menino Jesus e de Nossa Senhora, como uma homenagem da comunidade à Virgem, padroeira do município”, enumerou padre Luiz, citando também a celebração, no dia 26, do quinto aniversário da dedicação da igreja. 


     O padre destacou ainda a primeira apresentação do coral Cantemus Domino, ‘Cantemos ao Senhor’, formado por paroquianos que se prepararam durante 60 dias para a celebração de ontem. “Dentro da cultura religiosa, do canto litúrgico, um grupo se preparou dois meses e, a partir de agora, estará nas funções litúrgicas da igreja-matriz. Foi um privilégio e uma alegria essa preparação para conhecer melhor o canto e se colocar à disposição da vida da comunidade”, enfatizou. 


     Para Dom Sergio, tratava-se de um momento histórico. “A gente recorda o passado e lança o olhar para um futuro de maior alegria, maior paz para a população. Recordarmos os 175 anos da paróquia e louvarmos a Mãe de Jesus, Senhora dos Remédios! Que Deus continue derramando suas bênçãos, através de Maria, para que toda a população não somente cresça na sua prosperidade, mas também na fé, na paz, na sinodalidade”, rogou o bispo. 


     O bispo ressaltou igualmente o fato de o altar-mor da matriz ter sido declarado privilegiado, em 15 de abril 1914, pelo bispo de Curitiba, Dom João Baga. “Usa-se esse termo quando o altar está vinculado a particulares graças, bênçãos, às relíquias que contem, concedem indulgências. Quando a pessoa reza diante de um altar que tem esse privilégio, ela ganha indulgências, quer dizer, comutação das penas devidas aos pecados”, explicou Dom Sergio. A igreja-matriz de Nossa Senhora dos Remédios foi idealizada e construída por Frei Gaudêncio, em 1846.


     Moacir Alberti Gomes, ligado ao Lar de Nazaré, que atende mais de 120 meninas, em Tibagi, contou que acompanhou as novenas e a celebração de encerramento. “Foi maravilhoso para todos nós. Que Dom Sergio sempre esteja presente em nossa comunidade. Estávamos ansiosos por esse momento, ansiávamos por um encontro assim, pós -pandemia, esse momento tão difícil e tão dolorido para as famílias. Parabéns a todos os que participaram, aos padres Luiz, Moacir e Edevaldo, diáconos e ao bispo”, resumia. 


Diocede Ponta Grossa
Dom Sergio ao lado dos padres Luiz Mirkoski, Moacir Gomes, Edevaldo Carneiro e Pedro Hélio de Oliveira, da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, de Telêmaco Borba   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Após a celebração, houve queima de fogos em frente à matriz   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
Uma missa campal encerrou as festividades, ontem   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
“Que a população cresça também na fé”   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa

Diocede Ponta Grossa
O prêmio maior dos 175 sorteios realizados - 10% da venda do total vendido, R$ 1358 – saiu para Celina Peres, de Tibagi.   |   AssCom Diocese de Ponta Grossa


Navegue até a sua Paróquia