DIOCESE  DE  PONTA  GROSSA



SOBRE
   História
   Fundação
   Bula Pontifícia


ESTRUTURA
   Colégio Consultores
   Conselho Presbiteral
   Seminários Diocesanos
   Casas para Encontros


Publicado em: 06/05/2022

Projeto troca recicláveis por cadeiras de rodas

Ação em Telêmaco Borba auxilia idosos e doentes

 
Na unidade de saúde Cem Casas, o coordenador Nelson Mota recolhe o material junto à enfermeira Na unidade de saúde Cem Casas, o coordenador Nelson Mota recolhe o material junto à enfermeira | Crédito: Projeto Amigos para Servir

 O Projeto Amigos para Servir, desenvolvido pela Sociedade São Vicente de Paulo, de Telêmaco Borba, arrecada cartelas vazias de medicamentos (blíster) e esponjas de lavar louças, separa, armazena e as troca junto a Assistência à Reabilitação e Bem-Estar de Convalescentes, de Maringá, por cadeiras de rodas e de banho. São necessários 1.000 quilos de cartelas vazias para a aquisição de uma cadeira de rodas ou duas cadeiras de banho. Existem 22 pontos de coleta espalhados pela cidade, entre igrejas, empresas, farmácias e unidades básicas de saúde.


     O projeto, criado em novembro de 2021, quer ajudar pessoas com dificuldades de locomoção, sejam idosas ou com deficiência física/mental ou ainda com dificuldades de locomoções temporárias. Por outro lado, pensa também em colaborar com a redução de lixo no meio ambiente. “A cadeira de rodas é o primeiro passo para a melhoria de qualidade de vida e inclusão na sociedade. O uso dela está diretamente indicado para o auxílio de pessoas que possuem dificuldades ou que estejam impossibilitadas de se locomover. O projeto viabiliza a aquisição e possibilita a locomoção de idosos e doentes, por meio do empréstimo ou doação de cadeiras de rodas”, explica uma das coordenadoras Thayná Marcely Jorge, “preservando e mantendo o nosso planeta”, complementa, lembrando que a ação beneficia a população de Telêmaco Borba e região.


     De acordo com Thayná, inicialmente o projeto foi apresentado em empresas públicas e privadas, com as quais foi montada a rede de coleta, e feita a divulgação. Após coletar os materiais, com o apoio de voluntários, é realizada a separação e seleção dos objetos, que são armazenados em um depósito até se obter a quantidade necessária para a troca pelos equipamentos. As embalagens e esponjas são enviadas à Assistência e Reabilitação e Bem-Estar de Convalescentes, entidade maringaense nascida em outubro de 2010, que, com a venda dos recicláveis, adquire vários equipamentos de reabilitação e os fornece a quem não tem condições de adquiri-los.


     Entre os pontos de coleta estão a matriz da Paróquia Nossa Senhora de Fátima; Capela Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, no Cem Casas/bairro Nossa Senhora de Fátima; Capela Nossa Senhora Aparecida, no Socomim; Farmácias Moriá, Drogabel, Confiança, Farmanálise e farmácia central da prefeitura; Salão Damiana, Plastipel, além das unidades de saúde Cem Casas, Caic, BNH, Santa Rita, Marinha, Bela Vista, Alto das Oliveiras, Área 2, Área 6, Jardim Alegre, Socomim e Jardim Bandeirantes. “Uma vez por mês vamos recolher nos pontos de coleta. As pessoas colaboram muito e nos agradecem por termos criado o projeto. Temos já muito material arrecadado, mas não faço ideia de quanto”, conta a coordenadora. Cerca de 15 pessoas atuam como voluntárias no projeto, todas ligadas a Sociedade São Vicente de Paulo. Nelson Garcia da Mota também integra a coordenação geral.


 


 


  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa
  • Diocede Ponta Grossa


Você pode se interessar também:
| Institutos Seculares se reúnem em Ponta Grossa   |   Diocese festeja a Mãe da Divina Graça   |   Igreja participa do desfile de aniversário PG   |   Diocese homenageia PG em seu aniversário   |  





Publicado em: 06/05/2022

Projeto troca recicláveis por cadeiras de rodas

Ação em Telêmaco Borba auxilia idosos e doentes

 

 O Projeto Amigos para Servir, desenvolvido pela Sociedade São Vicente de Paulo, de Telêmaco Borba, arrecada cartelas vazias de medicamentos (blíster) e esponjas de lavar louças, separa, armazena e as troca junto a Assistência à Reabilitação e Bem-Estar de Convalescentes, de Maringá, por cadeiras de rodas e de banho. São necessários 1.000 quilos de cartelas vazias para a aquisição de uma cadeira de rodas ou duas cadeiras de banho. Existem 22 pontos de coleta espalhados pela cidade, entre igrejas, empresas, farmácias e unidades básicas de saúde.


     O projeto, criado em novembro de 2021, quer ajudar pessoas com dificuldades de locomoção, sejam idosas ou com deficiência física/mental ou ainda com dificuldades de locomoções temporárias. Por outro lado, pensa também em colaborar com a redução de lixo no meio ambiente. “A cadeira de rodas é o primeiro passo para a melhoria de qualidade de vida e inclusão na sociedade. O uso dela está diretamente indicado para o auxílio de pessoas que possuem dificuldades ou que estejam impossibilitadas de se locomover. O projeto viabiliza a aquisição e possibilita a locomoção de idosos e doentes, por meio do empréstimo ou doação de cadeiras de rodas”, explica uma das coordenadoras Thayná Marcely Jorge, “preservando e mantendo o nosso planeta”, complementa, lembrando que a ação beneficia a população de Telêmaco Borba e região.


     De acordo com Thayná, inicialmente o projeto foi apresentado em empresas públicas e privadas, com as quais foi montada a rede de coleta, e feita a divulgação. Após coletar os materiais, com o apoio de voluntários, é realizada a separação e seleção dos objetos, que são armazenados em um depósito até se obter a quantidade necessária para a troca pelos equipamentos. As embalagens e esponjas são enviadas à Assistência e Reabilitação e Bem-Estar de Convalescentes, entidade maringaense nascida em outubro de 2010, que, com a venda dos recicláveis, adquire vários equipamentos de reabilitação e os fornece a quem não tem condições de adquiri-los.


     Entre os pontos de coleta estão a matriz da Paróquia Nossa Senhora de Fátima; Capela Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, no Cem Casas/bairro Nossa Senhora de Fátima; Capela Nossa Senhora Aparecida, no Socomim; Farmácias Moriá, Drogabel, Confiança, Farmanálise e farmácia central da prefeitura; Salão Damiana, Plastipel, além das unidades de saúde Cem Casas, Caic, BNH, Santa Rita, Marinha, Bela Vista, Alto das Oliveiras, Área 2, Área 6, Jardim Alegre, Socomim e Jardim Bandeirantes. “Uma vez por mês vamos recolher nos pontos de coleta. As pessoas colaboram muito e nos agradecem por termos criado o projeto. Temos já muito material arrecadado, mas não faço ideia de quanto”, conta a coordenadora. Cerca de 15 pessoas atuam como voluntárias no projeto, todas ligadas a Sociedade São Vicente de Paulo. Nelson Garcia da Mota também integra a coordenação geral.


 


 


Diocede Ponta Grossa
Na unidade de saúde Cem Casas, o coordenador Nelson Mota recolhe o material junto à enfermeira   |   Projeto Amigos para Servir

Diocede Ponta Grossa
As cartelas de remédios e esponjas que geralmente são descartadas ajudam pessoas carentes   |   Projeto Amigos para Servir

Diocede Ponta Grossa
O casal voluntário, Ana e Nelson Mota   |   Projeto Amigos para Servir

Diocede Ponta Grossa
Mauro de Marques cuidando do meio ambiente e ajudando a quem necessita.   |   Projeto Amigos para Servir


Navegue até a sua Paróquia